Enquadramento

O consumo de energia eléctrica no setor doméstico tem registado um crescimento, mais ou menos constante, ao longo dos anos, apenas interrompido durante o período de crise, mas com recuperação a partir de 2015. De facto, já em 2016 foram quase atingidos os valores de 2011 e a tendência é para que o consumo continue a aumentar.

No setor doméstico, a eletricidade é um tipo de energia mais utilizada nas habitações, quer na iluminação, equipamentos, cozinha, aquecimento de águas sanitárias e aquecimento/arrefecimento ambiente. A fatura elétrica corresponde, em média, ao dobro da do gás e da água, havendo uma ligação direta entre o consumo energético e o consumo de água que não deve ser descurada em campanhas de sensibilização que pretendam promover a eficiência energética.

Embora no litoral do País estes consumos sejam mais significativos pela maior densidade populacional desses concelhos, é nos municípios das regiões interiores que reside a população mais vulnerável à iliteracia energética, por ser mais envelhecida, com um menor grau de instrução e maiores carências económicas. Adicionalmente, a difusão e penetração das campanhas publicitárias relacionadas com a eficiência energética, bem como a procura de informação na internet, são veículos de comunicação com menor expressão, dificultando a transmissão de informação e conselhos.


Auditorias energéticas a 10 famílias

O projeto ‘Consumidor Informado, Consumidor Poupado’ é uma iniciativa da Quercus, apoiada pelo Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores, que tem como objetivo formar cidadãos mais conscientes para o consumo de energia e promover a eficiência e redução do consumo energético nas habitações, sensibilizando-os para várias componentes, como a construção relacionada com o conforto higrotérmico, equipamentos, iluminação, aquecimento de águas sanitárias, consumo de eletricidade, água e gás e induzindo-os a alterar hábitos de consumo.

Saber mais

10 Minutos Verdes

Sendo a televisão um meio de grande difusão nacional, especialmente nas faixas etárias que o projeto quer envolver, o projeto prevê a realização de 10 episódios do Minuto Verde em (2019), com exibição mensal nos programas informativos “Bom Dia Portugal” (RTP1, RTP3, RTP África e RTP Internacional), com três transmissões diárias às 8h00, 9h00 e 10h00 e também no programa “Portugal em Direto” (RTP1) a partir das 17h30. A filmagem dos 12 episódios será o mais descentralizada possível dentro do território continental, concertando os temas a abordar com agentes e entidades locais e, se possível, em regiões do interior do país.

Saber mais

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!